Elisa Ferraz “muito preocupada” com ajuntamentos em noite de S. João (vídeo)

5501

Em entrevista dada em exclusivo ao MAIS/Semanário, a presidente da Câmara de Vila do Conde fez saber que está “muito preocupada” com a possibilidade de concentração de pessoas na noitada de S. João, em especial entre os jovens devido às situações que se têm passado na pracinha de Vila do Conde.

“Poderão ser uma manifestação da vontade de voltar a conviver, mas os jovens têm de perceber que esse momento ainda não chegou”. No entanto, afirma ter a certeza de que a população vai continuar a responder “afirmativamente ao apelo para ficar em casa”

Decisão de “enorme mágoa”

No dia da festa do santo padroeiro do concelho, Elisa Ferraz diz ser “um sentimento de enorme mágoa” não poder festejar o S. João na rua. “Tomar uma decisão desta natureza foi uma angústia enorme mas, de qualquer modo, a racionalidade deve sobrepor-se aos nossos sentimentos pessoais e foi isso que fizemos em tempo útil”, referindo-se com tempo útil aos últimos meses marcados pela pandemia, pois esta é uma festa preparada ao longo do ano: “Já havia muito trabalho em curso, mas a decisão teve de ser tomada, ainda que com imensa dificuldade”.

Por isso, apela aos vila-condenses, e outros demais, de que devem ser “rigorosos na aplicação das determinações que foram tomadas, apesar de sentirmos a angústia por este momento e pela impossibilidade de virmos para o exterior festejar”.

Fogo de artifício de S. João será apenas um “pequeno apontamento”

De forma a não deixar passar ao lado a celebração, a autarquia decidiu fazer pequenos apontamentos que assinalem o dia, como o içar da bandeira ao S. João na igreja Matriz, promoção da realização das cascatas e transmissão no facebook da Câmara das marchas do ano passado. Sobre o tão esperado fogo de artifício, este será um “pequeno apontamento” com menos de 1 minuto e ocorrerá durante a noite, sem hora marcada. Também a missa de S. João será realizada.

Por fim, a edil deixa a mensagem: “O meu S. João será passado em casa com a família. O que eu peço aos vila-condenses é o que eu vou replicar na minha vida, tal como o farão todos os vereadores deste executivo”.