Fábrica de Conservas em Laúndos aumenta produção e mantém todos os funcionários

8851

“A Poveira”, fábrica de conservas de peixe localizada em Laúndos, Póvoa de Varzim, aumentou a sua produção devido ao acréscimo de encomendas, devido à pandemia de covid-19, conseguindo assim manter a totalidade dos cerca de 250 trabalhadores.

Ao invés de outras atividades que têm registado enormes quebras no negócio, a fábrica A Poveira teve de se adaptar à maior procura do mercado e também às contingências provocadas pela Covid-19, para manter a atividade no máximo da produção.

“Desde o início do mês tivemos de aumentar a capacidade de resposta da produção, introduzindo mais um turno de trabalho para poder produzir mais e garantir todas as quantidades necessárias para servir os nossos clientes”, explicou Sofia Brandão, diretora de marketing da empresa.

A responsável sublinhou que a procura pelos produtos “aumentou logo que as pessoas ficaram mais preocupados com esta situação da Covid-19”, precipitando “um aumento da procura dos clientes nacionais e internacionais, que, entretanto, foi estabilizando”.

Sofia Brandão revelou, ainda, os planos de prevenção e adaptação feitos pela empresa, foram realizados em fevereiro, e que foram “fundamentais para lidar com esta situação”, nomeadamente ao “implementar um forte plano de segurança tendo em vista, em primeiro lugar, na proteção dos 250 trabalhadores”.

“Felizmente ainda não tivemos nenhum caso contaminação entre os nossos trabalhadores. Temos um plano de contingência implementado para lidar com qualquer situação. Todos os colaboradores têm tido um comportamento exemplar e até de sacrifício, para todos os dias darem o seu máximo, e os nossos administradores reconhecem isto, estando na empresa logo às 05 da manhã, no primeiro turno, para agradecer o esforço”, acrescentou Sofia Brandão.