Presidente dos bombeiros de Vila do Conde quer três equipas de intervenção permanente

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila do Conde celebrou no domingo o seu 109º aniversário. O dia ficou marcado pelo hastear das bandeiras, romagem ao cemitério, bênção de novas viaturas, desfile pelas ruas da cidade, condecoração dos bombeiros pelos seus anos de serviço e a promoção de novos operacionais.

A bênção das três novas viaturas foi feita pelo prior de Vila do Conde, José Dias. Estas ambulâncias, duas de transporte de doentes e a outra de socorro, representam um investimento de 130 mil euros.

O presidente da direção dos bombeiros, Renato Lapa, constatou que “cada vez mais a população reconhece o papel dos bombeiros, que estão na linha da frente e são capazes de resolver as ocorrências que vão fustigando o concelho”. O dirigente destacou em particular o trabalho desenvolvido durante a pandemia. “Fomos sempre pró-ativos e até fomos das primeiras corporações a entregar um ventilador ao hospital”, lembrou.

O objetivo é continuar no caminho da renovação da frota, que é “urgente”, sendo que em breve deverão chegar novas viaturas, até porque foram “muitos anos” sem as substituir, havendo ainda algumas delas com 20 anos.

Frisou por fim que seria importante ter uma segunda – e até terceira – equipa de intervenção permanente, pois é essa via para a profissionalização dos bombeiros.