Último campeão do Inter-Freguesias mantém “os objetivos de sempre” (fotos)

Foi já em 2019 a última vez que o campeonato Inter-Freguesias da Póvoa de Varzim se desenrolou até ao fim. Foi campeão a Associação Juvenil da Estela. A época seguinte ainda arrancou, mas teve de ser interrompida, por causa da pandemia, ao cabo da jornada 8 das 26 possíveis. Estava o Estela também em primeiro. Mesmo parado há mais de um ano, o clube que mais vezes venceu o principal título sénior do futebol popular mantém a organização e os objetivos intactos.

O clube está completamente parado desde março do ano passado. Desde aí que não realizou sequer nenhum treino. “Tendo em conta a situação da covid e o que é necessário para cumprir com certeza as regras de segurança, não nos era possível realizar qualquer atividade”, desabafou o presidente Daniel Costa.

Nenhum atleta ou técnico deixou a associação neste período, mas a condição físíca será forçosamente um problema a resolver. “Devido a este interregno, não vai ser fácil retomar os jogos. É muito tempo sem competir e para entrar no ritmo vai ser muito complicado”. Além de que os próprios dirigentes “também se encontram muito menos”.

Apesar disso, o contexto financeiro da Estela não se deteriorou por causa da paragem, uma vez que também “praticamente não existiram despesas nos últimos meses”. É preciso notar, porém, que os custos associados ao campo são suportados pela Junta de Freguesia, o que “ameniza muito a nossa situação”. Por estes motivos, não foi solicitada qualquer espécie de apoio autárquico.

Sete títulos de campeão

O Estela conquistou sete títulos de campeão em seniores desde 2005, incluindo três consecutivos entre 2014 e 2017. É a única equipa da Póvoa de Varzim a conseguir tal proeza até ao momento. Mesmo na época passada, que não chegou a ser terminada, o clube estelense estava em primeiro no momento em que o campeonato parou devido à pandemia. Na temporada anterior a essa também se sagraram campeões.

Um domínio para o qual “não existe fórmula secreta”, garante o responsável. “É um conjugar de vários fatores: ter jogadores e treinadores de qualidade, organização, saber gerir e ir buscar as pessoas mais capazes para cada função. Tendo tudo isto, depois é preciso criar as condições necessárias para que todos se sintam bem na nossa casa, até porque os atletas normalmente não gostam de atuar em clubes desorganizados. Os resultados surgem na sequência desse trabalho”.

O plantel sénior é composto por jogadores da Estela, da Póvoa em geral e também de fora do concelho, nomeadamente Caxinas. A maioria dos jogadores não é da freguesia, ao contrário dos escalões de formação, que têm muitos jovens da terra.

Caso o campeonato regresse, o objetivo desportivo é “o de sempre”, ou seja, a melhor classificação possível, o que “no nosso caso passa por tentar o primeiro lugar e ganhar o título”.

A Associação Juvenil tem nesta altura cerca de 120 associados, número que não baixou no último ano.

Presidente quer passar o testemunho após 35 anos

Presidente desde a fundação, em 1986, Daniel Costa está hoje acompanhado na direção por mais uma dezena de dirigentes. As próximas eleições deverão ocorrer em junho. A intenção é não ser candidato, mas é preciso que apareçam outras listas.

“Já estou cá há 35 anos e é altura, já fiz a minha a minha obra e é tempo de dar lugar a outros. Mas é necessário que apareçam pessoas interessadas e isso não é fácil, o mais certo é não surgir nenhuma lista. Tenho tentado que alguém da minha direção avance, mas ainda não consegui. Vamos ver”.