Vila-condense anuncia de forma apaixonada final de carreira como jogadora de futebol

Edite Fernandes, de 41 anos e natural de Vila do Conde, colocou um ponto final na sua carreira como futebolista. A jogadora despediu-se, na quinta-feira, através da rede social instagram, onde explica que “é o momento de dizer adeus ao futebol ao vivo”, e agradece aos clubes por onde passou, companheiras e adeptos.

A atleta nos relvados representou a seleção nacional em 132 jogos, onde fez 39 golos. Para Edite Fernandes foi na seleção o seu ponto mais alto, “a equipa de todos nós, a emoção e a felicidade de ter as quinas ao peito”. Edite Fernandes é a terceira jogadora mais internacional de sempre da principal Seleção Nacional feminina, só atrás de Carla Couto (145 jogos) e Cláudia Neto (135).

“Na minha vida tenho duas paixões…. a minha Família e o Futebol. A primeira dá sentido à minha vida e a segunda, ajudou-me a vive-la sendo feliz”. Dei tudo no campo e fora dele, desde que comecei na aldeia da minha avó, onde cresci”, disse a agora ex-jogadora.

Edite Fernandes disse ainda ter a certeza de que esta despedida dos relvados é um até já, por estar segura de que a sua vida “continuará ligada ao futebol”, mas também deixou uma mensagem às mais jovens: “respeitem o que fazem. Com esforço, trabalho e dedicação é possível alcançar objetivos”, apontou.

No seu percurso, a jogadora representou as equipas do Boavista, 1.º de Dezembro, Valadares Gaia, SC Braga, Futebol Benfica, mas também jogou no estrangeiro, no Saragoça, Huelva, Mérida e Atlético Madrid (Espanha), Blue Heat (EUA), Beijing (China) e FK Donn (Noruega).

Inspiração para “muitas gerações” diz Presidente da federação

Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, já deixou uma palavra de “agradecimento” a Edite Fernandes.

O líder federativo através de uma mensagem publicada no site da FPF, escreveu que “em nome da FPF, e em meu nome pessoal, venho deixar uma palavra de agradecimento e desejar as maiores felicidades pessoais e profissionais a Edite Fernandes, que anunciou o adeus a uma carreira iniciada em 1996 e que inspirou muitas gerações de meninas e mulheres a perseguirem os seus sonhos no futebol feminino”.

“Com um palmarés admirável, ao longo da sua extensa carreira, Edite Fernandes conquistou seis títulos de campeã nacional e três Taças de Portugal de futebol feminino, a que acrescentou 39 golos ao serviço de Portugal, incluindo na caminhada histórica da Seleção Nacional A feminina rumo ao Campeonato da Europa de 2017. É, sem dúvida, um símbolo do futebol feminino português e a FPF sente um enorme orgulho em poder tê-la na história da modalidade e das nossas Seleções Nacionais. Obrigado por tudo, Edite Fernandes!”, escreveu Fernando Gomes.