CDU da Póvoa contra novo pórtico na A28 e pede fim das portagens naquela via

A CDU da Póvoa de Varzim emitiu um comunicado acerca da intenção de se instalar um novo pórtico na A28, na sequência de um estudo recente apresentado por três autarquias do Grande Porto (Porto, Maia e Matosinhos).

O partido, esta terça-feira, começa por dizer que, conforme avisou ao longo de anos, a introdução de portagens nas ex-SCUT tiveram um “enorme impacto negativo” nos orçamentos dos trabalhadores, de muitas famílias e empresas, mas também na mobilidade, na segurança rodoviária e no meio ambiente.

Sem verdadeiras “alternativas” às antigas SCUT os condutores foram escolhendo percursos “menos penalizantes”, que se refletiram no tráfego, nos tempos dos percursos, nos consumos e na mobilidade. Em vez de ir à raiz do problema, eliminando as portagens nas ex-SCUT, as Câmaras Municipais do Porto, Maia e Matosinhos, encomendaram um estudo que, numa verdadeira “perseguição ao condutor”, se traduz em “novas portagens”, nomeadamente “em mais um nó” no desvio para o aeroporto na A28.

A CDU, que “desde a primeira hora esteve com os utentes” contra a introdução das portagens nas ex-SCUT, afirma que o caminho não pode ser o da “aparente redução” de preços neste ou naquele pórtico, colocando “novos pórticos que representarão os mesmos custos”, e reclama mais uma vez o fim das portagens nestas vias.