Reunião com ministro para debater analfabetismo na Póvoa

264

Armando Gomes Loureiro, coordenador de educação do Gabinete de Educação e Formação de Adultos (GEFA) da Póvoa de varzim reuniu, no dia 8 de fevereiro, em Lisboa, com o ministro da Educação, Tiago Rodrigues, procurando uma solução para a erradicação do analfabetismo no concelho.

O encontro, que decorreu no gabinete de trabalho do ministro, serviu para o poveiro Armando Loureiro, também presidente da Associação Portuguesa de Educação e Formação de Adultos, reafirmar a sua profunda preocupação pela reiterada e continuada falta de reposta pública educativa para mais de meio milhão de portugueses que, literalmente, não sabem ler nem escrever, um terço desta população em idade ativa.

Para o coordenador do GEFA da Póvoa, “a deficiente visão solidária e a incoerência das políticas públicas de educação de adultos das últimas décadas, ou o seu vazio legal específico a esta questão em concreto da alfabetização, associada a muita demagogia político-partidária, foram responsáveis pelo agravamento das franjas visadas”.

Armando Loureiro aproveitou a reunião para apresentar o projeto, “Percursos de Cidadania, alfabetização solidária”, em curso na cidade do Porto, como resposta ao problema do analfabetismo nesse concelho e que, validado, está a ser requerido por outras autarquias da região.

Para Armando Loureiro, “o espírito solidário dos portugueses não se coaduna com a desresponsabilização do Estado e das suas obrigações sociais nem tampouco deverá limitar ou cercear a vontade e a disponibilidade de investimento das autarquias em criar ambientes favoráveis a uma contínua aprendizagem ao longo da Vvda”.

O encontro foi “positivo” para o poveiro e “aguardam-se, para breve, algumas medidas positivas em prol das pessoas e da sua valorização educacional e qualificativa”.