Seis arguidos por captura ilegal de meixão no rio Ave

A GNR, através do Núcleo de Proteção Ambiental de Matosinhos, apreendeu na terça-feira 700 gramas de meixão, no concelho de Vila do Conde.

Numa fiscalização à captura ilegal de meixão no rio Ave, os militares verificaram que seis homens utilizavam umas “redes próprias para a captura desta espécie que, devido às suas características, são extremamente lesivas à fauna existente”, escreve a GNR em comunicado. No desenrolar da ação, foi apreendido o material utilizado na captura desta espécie e 700 gramas de meixão que, no mercado final, poderá atingir os seis mil euros/kg.

O meixão apreendido, por se encontrar vivo, foi devolvido ao seu habitat natural.

Os suspeitos foram constituídos arguidos, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vila do Conde.

“A enguia europeia, Anguilla anguilha, que na fase larvar é conhecida por enguia juvenil/meixão, é uma espécie considerada em perigo e que tem sofrido grande redução do número de efetivos em razão da pesca ilegal, impedindo desta forma o normal ciclo de reprodução, colocando em causa a sustentabilidade da espécie”, explica o Comando Territorial do Porto.

Foto da GNR