PS/Póvoa diz que aumento da zona das barracas não cumpriu objetivo da época balnear

151

Com o encerramento da época balnear, o PS/Póvoa de Varzim fez um balanço por forma a “tirar as devidas lições”, e apresentou as conclusões em comunicado.

Desde logo, defendem que o aumento da zona das barracas não cumpriu o seu objetivo: “Diminuiu-se o espaço disponível, que se traduziu num maior aglomerado de pessoas, e não se garantiu a devida compensação aos concessionários. Deveria ter-se optado por não ter ou reduzir o número de barracas e acordar outras formas de compensação com os concessionários”.

Já o estacionamento pago junto à praia contribuiu mais para “acentuar a discriminação financeira” entre os poveiros do litoral e os poveiros das freguesias do que no controlo do número de veraneantes no acesso às praias. Sem outras alternativas, os parquímetros “são um mero imposto” pelo uso da praia, que é de todos.

Finalmente, a qualidade das águas: “É profundamente preocupante que diversas praias estejam interditas a banhos durante vários dias. Por uma questão de transparência, devem ser publicadas todas as análises. A qualidade das águas é um fator essencial de saúde pública e de qualidade ambiental, mas também estrutural para a economia local”, conclui a estrutura liderada por João Trocado.